Cacoal/RO, 24 de maio de 2024 – 03:16
Search
Search
24 de maio de 2024 – 03:16

O DIA 18 DE MARÇO NA HISTÓRIA – Dia Nacional do Livro Infantil

18.4.2024 – BOM DIA!

Lúcio Albuquerque
69 99910 8325

RONDÔNIA
1920 – Lotação esgotada no Clube Internacional para assistir à apresentação da peça “O Tio do Padre”, com renda para a construção da igreja católica da cidade.
1950 – Os irmãos Anita e José Carlos, com o bilhete 007, receberam o rádio, prêmio do concurso realizado pelo jornal Alto Madeira.
1976 – Lideranças da vila de Rolim de Moura pediram ao governador Humberto Guedes a criação do município. Guedes inaugurou uma escola e um posto de saúde.
1985 – O chefe da Casa Civil, desembargador Hélio Fonseca, não recebeu reivindicação dos professores em greve e o movimento tende a se espalhar pelo Estado, com apoio dos alunos.
1990 – A criação da Área de Livre Comércio de Guajará-Mirim é um dos temas da reunião do próximo sábado, 21, em Guayaramerin (Bol) visando o acordo binacional na fronteira.
1990 – A área de 22 KM, a “terra de ninguém”, entre os municípios de São Miguel e Nova Brasilândia deve ir para a arbitragem, conforme o deputado Amizael Silva, relator do caso na Assembleia Legislativa.

HOJE É
Dia Nacional do Livro Infantil. Dia Nacional do Amigo.
Católicos celebram Santo Apolônio, São Galdino, Beata Maria da Encarnação.

BRASIL
1945 – O presidente brasileiro Getúlio Vargas anistia todos os presos políticos. 1948 – Morre Monteiro Lobato (n. 1882) o maior autor infantil para crianças.

MUNDO
1857 — Allan Kardec publica “O Livro dos Espíritos”, que marca o surgimento do espiritismo na França. 1506 — O Papa Júlio II coloca a primeira pedra da Basílica de São Pedro em Roma. 2005 — Início do conclave que elegeria o Papa Bento XVI.

FOTO DO DIA

POR QUÊ?

Aprendi, fazem mais de 60 anos, que “Perguntar não ofende”, ou “O “não” você já tem, então, pergunte”.
Há 6 letras em nosso alfabeto que, por melhor que seja a resposta, permitem indefinidamente que as repitamos, a cada resposta: “Por quê?”.
Tenho ouvido citações, de pessoas que se dedicam à História, que não me convencem. Um exemplo disso é saber em que dia surge a base do que temos hoje como cidade capital do Estado.
Em 2007 assessores do prefeito Roberto Sobrinho (FOTO), e que disseram estar a mando dele, reuniram um grupo de pessoas sobre o centenário de Porto Velho – até hoje não sei qual o motivo de eu ter sido convidado, mas fui lá.
A opinião geral foi que era em 2007, o que eu ouvia há muito tempo, mas dias depois o nosso “mayor” fora convencido que a data não fora 1907, mas 1908.
O certo seria quem participou da reunião ter sido comunicado, ou provocar nova reunião para debater nova proposta.
Mas não fez, e pelo que entendo, até agora nossa cidade não tem nem certidão de nascimento.
E nem de batismo, mas isso é outra história.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp